Instituições onde apresentamos nossa pesquisa

LABSAU

Sediado no Instituto de Educação Física e Desportos (IEFD) da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), o Laboratório de Atividade Física e Promoção da Saúde (LABSAU) tem por objetivo contribuir para a produção e difusão do conhecimento na temática das ‘atividades físicas e promoção da saúde’. Além de uma série de equipamentos de última geração para pesquisa aplicada, é tradição do laboratório disponibilizar as melhores condições de estudo para os alunos da universidade, incluindo um amplo banco de artigos, disponíveis na forma impressa e/ou digital, para facilitar o esforço de revisão da literatura nos temas abordados nas pesquisa. Este banco de artigos já vem sendo consultado por alunos de outras universidades. Para desenvolver suas atividades, o LABSAU conta com uma equipe de professores e alunos com diversos níveis de formação. Dentre as unidades da UERJ que vêm trabalhando em conjunto com o LABSAU, pode-se mencionar a Universidade Aberta da Terceira Idade, a Clínica de Hipertensão do Laboratório de Fisiopatologia Clínica e Experimental do Hospital Universitário Pedro Ernesto, e o Instituto de Nutrição. Alguns estudos vêm sendo realizados em parceria com o Núcleo do Instituto de Ciências da Atividade Física da Aeronáutica, e com a reputada Clínica de Medicina do Exercício – CLINIMEX. Finalmente, o LABSAU exerce a função de consultor para assuntos relacionados à atividade física junto ao portal Idade Maior, especializado em envelhecimento.

Deve-se ressaltar que o LABSAU firmou-se como representante oficial do ‘Programa Nacional de Educação e Saúde através do Exercício Físico e do Esporte’, do Governo Federal, no estado do Rio de Janeiro, na figura de um de seus coordenadores, Prof. Marcos Santos Ferreira. Esse programa, criado em 1986 pelos Ministérios da Saúde e da Educação e do Desporto, surgiu com o objetivo de contribuir para o aumento da prática desportiva e de atividades físicas pela população. Entre 1987 e 1988, o Programa foi implantado em 14 estados. Em 1998 foi instituído o Comitê Técnico Científico de assessoramento de suas ações. A coordenação geral do Programa, que hoje é uma realidade em 27 estados brasileiros, está a cargo da Prof. Dra. Antonia Dalla Pria Bankoff, da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Por isso, é na Faculdade de Educação Física da UNICAMP que está o Núcleo de Educação à Distância em Exercício Físico e Saúde, que tem por função orientar e divulgar as ações do Programa. Além desse suporte e da coordenação geral, há coordenadores em cada estado da federação. Por fim, vale apontar que os coordenadores do LABSAU participam do Grupo de Trabalho Temático (GTT) sobre Atividade Física e Saúde do Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte.

GMar

O 3º Grupamento Marítimo é uma Organização Militar responsável pela prevenção e resgate de banhistas, subordinada ao Comando de Bombeiros de Atividades Especializadas do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro.

O 3º Grupamento Marítimo e os outros Grupamentos Marítimos têm o propósito de realizar o serviço de salvamento aquático em todo o Estado do Rio de Janeiro. Para a consecução de sua missão, cabem ao 3º Grupamento Marítimo e aos demais Grupamentos Marítimos as seguintes tarefas:

  1. Promover a segurança de vidas e o socorro às vítimas de afogamentos e acidentes nas praias, balneários, orla marítima, baías, lagos e rios;
  2. Prestar atendimento médico especializado às vítimas de afogamento;
  3. Combater incêndios e realizar salvamentos em embarcações e ilhas;
  4. Fiscalizar piscinas públicas e coletivas de acordo com a legislação vigente;
  5. Formação de guarda-vidas e guardião de piscina;
  6. Orientar a população quanto aos riscos do banho de mar.

A história do Salvamento Marítimo no Rio de Janeiro teve início em 1917, com a regulamentação do banho de mar na praia do Leme e Copacabana. Naquela época o Serviço de Salvamento era prestado por pescadores locais, que com suas canoas, realizavam o salvamento dos afogados. Com o Decreto n° 1.648, em 5 de junho de 1963 surgia o Corpo Marítimo de Salvamento (CMS), subordinado à Secretaria de Segurança Pública (SSP) e inicialmente sob a responsabilidade da Polícia Civil.

Em 1975, o Corpo Marítimo de Salvamento foi vinculado ao Departamento Geral de Defesa Civil, cujo Diretor passou a ser o Comandante Geral do Corpo de Bombeiros e, em agosto de 1984, as competências e atribuições do Corpo Marítimo de Salvamento foram passadas ao Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro.

Em outubro daquele mesmo ano de 1984, o Comandante Geral do Corpo de Bombeiros ativou o 1º Grupamento Marítimo (1º GMar). Essa Organização de Bombeiro Militar (OBM) tornava-se então responsável pelo Serviço de Salvamento e Resgate no Mar. Com isso, os postos já existentes transformaram-se inicialmente em Destacamentos, tendo como sede administrativa o Grupamento Marítimo localizado em Botafogo (atual 1º GMar).

A partir de então o Grupamento Marítimo do Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro assumiu as dependências do antigo Posto VI, e o transformou em Destacamento/3M. Na data de 30 de Dezembro do ano de 1990, o Destacamento/3M foi transformado no 1º Subgrupamento Marítimo. No dia 27 de Maio de 1992, foi transformado novamente em Destacamento/3M, permanecendo assim até o dia 1º de Dezembro de 1992, quando voltou a ser o 1º Subgrupamento Marítimo.

Em 2003, o 1º Subgrupamento Marítimo foi transformado em 3º Grupamento Marítimo, permanecendo assim até então.

Atualmente existem quatro Grupamentos Marítimos (GMAR) no Estado do Rio de Janeiro (1º GMAR – Botafogo; 2º GMAR – Barra da Tijuca; 3º GMAR – Copacabana; 4º GMAR – Niterói), todos monitorados pelo Comando de Bombeiros de Área (CBA VIII), que cuida da distribuição dos militares, do planejamento e execução das diversas operações na área das Atividades Especializadas.

O 3º Grupamento Marítimo está localizado na Praça Coronel Eugênio Franco nº 2, entre a Colônia dos Pescadores e o Forte de Copacabana, no Bairro de Copacabana. Sua área de atuação na Orla Marítima soma 12 km, distribuídos entre as praias do Leme (1.500 m), Copacabana (2.500 m), Arpoador (500 m), Ipanema (2.500 m), Leblon (2.000 m) e São Conrado (3.500 m). A supervisão das praias é feita em 24 postos de observação dispostos de maneira estratégica por toda a orla. O Grupamento conta ainda com 12 torres de controle, sendo 1 na praia do Leme, 4 na praia de Copacabana, 4 na praia de Ipanema, 2 na praia do Leblon e 1 na praia de São Conrado, da mesma forma ocupando posições estratégicas. Para o resgate e atendimento às vítimas, conta com materiais como: helicóptero, bote inflável, pranchões, rescue-tube, nadadeiras e corda. Conta também com ambulância, médico e enfermeiro.

O 3º Grupamento Marítimo vem participando, no decorrer de sua história, de diversas atividades junto à comunidade e organizações civis e militares. Além de diversos eventos de naturezas distintas, todos os anos o Grupamento realiza o Projeto Botinho, colônia de férias oferecida gratuitamente no mês de janeiro a crianças da comunidade entre 7 a 17 anos de idade. No Projeto as crianças aprendem a reconhecer e respeitar os perigos que o mar oferece, noções de salvamento, primeiros socorros, cidadania e amor ao próximo, tornando-se também multiplicadores do conhecimento, através de seus familiares e amigos.

Desde a sua inauguração, o 3º Grupamento Marítimo tem passado por várias adaptações com vistas a acomodar o crescimento funcional. Seu efetivo militar inclui Oficiais, Subtenentes, Sargentos, Cabos e Soldados, buscando sempre realizar um atendimento de excelência à população que frequenta a área operacional sob sua supervisão.

(Fonte: http://www.3gmar.cbmerj.rj.gov.br; http://www.2gmar.cbmerj.rj.gov.br)

******

SurfingPedagogy.com é um oferecimento de:

(SurfingPedagogy.com is brought to you by):

Full logo REG

Copyright © 2009-2017